Na 3.ª semana de Cosido à Mão, o primeiro desafio, de molde, elevou a competição a outro nível, com uma saia de pregas que exigiu novas técnicas. O ferro de engomar foi um parceiro imprescindível na prova, e Carla – autora da peça da semana anterior – teve uma vantagem associada e ele. Enquanto todos os outros costureiros tiveram de partilhar um ferro com mais três adversários, Carla teve um ferro só para si, que pode usar sempre que quis.

O molde teve como base duas peças de tecido igual, mas os processos complicaram-se ao fazer as pregas. Foi nesta fase que começaram os problemas e começou a faltar tecido a alguns concorrentes. Sara, Maria da Fé e Eduardo não completaram a saia e receberam os piores comentários.

A da Rita foi uma das favoritas, pela sua originalidade. Carla, Leonor e Deolinda também fizeram peças perfeitas… mas só havia um alfinete dourado para entregar. Os jurados decidiram entregá-lo a Deolinda, que já no tempo das freiras fazias saias assim e provou que esteve à vontade com o desafio. A concorrente ficou livre da prova seguinte e garantiu um lugar na próxima semana de competição!

A prova de transformação teve como ponto de partida uma matéria prima que poderia ter ser complicada de trabalhar, mas os costureiros amadores pareceram estar mais inspirados do que nunca, até porque contaram com uma visita que os animou: a costureira amadora e fadista Gisela João.

A partir de um camisolão de lã tiveram de criar uma peça livre. Zé Luís fez um vestido de folhos que agradou os jurados. A peça de Jana não foi consensual, uma vez que manteve o formato de camisola – o que para Susana não foi suficiente – mas transformou-a, dando-lhe um look mais jovial, o que agradou a Paulo e a uma futura cliente de Jana, Sónia Araújo! Jana revelou que tem muita dificuldade em provas criativas e que não sabe se vai conseguir “sair da caixa” algum dia. Leonor contou que a sua vivência como PSP a tornou mais “quadrada”, mas que esta competição está a reanimar a sua capacidade criativa.

Rita apresentou um body digno de uma casa de alta costura e deixou os dois jurados muito impressionados. Aliou técnica e criatividade de tal forma que a sua peça foi a considerada a melhor da semana.

Amâncio não conseguiu, mais uma vez, impressionar os jurados e abandou a competição.