Skip to content →

Regulamento

O prazo de entrega de propostas será prolongado
até às 12h de dia 2 de maio de 2016

 

 

A RTP vai proceder a uma Consulta para a apresentação de Projetos de Conteúdos destinados a serem distribuídos ou colocados à disposição do público através de Multiplataformas.

 

Esta consulta tem como objetivos fundamentais:

  1. Selecionar projetos a financiar diretamente para integrar o portefólio de conteúdos digitais do grupo RTP.
  2. Promover um laboratório criativo e experimental através do desenvolvimento de conceitos de ficção e de humor, que utilizem novas formas de narrativas baseadas em plataformas digitais.

 

Âmbito da Consulta

A Rádio e Televisão de Portugal SA, enquanto serviço público de media, deve procurar estimular a criatividade e a inovação. Nesse sentido, deve promover as novas formas de produção de conteúdos, pensadas numa lógica multiplataforma, fruto da revolução digital.

Estão abrangidos no âmbito desta consulta os géneros narrativos de ficção e humor:

  1. Que prevejam a interação entre o espetador/ ouvinte/ utilizador

e o conteúdo, quer através de intervenção direta no desenrolar da história, quer da escolha do ponto de vista, quer da própria estrutura narrativa.

  1. Projetos de transmedia que utilizem percursos narrativos em, pelo menos, duas plataformas distintas (redes sociais, online, TV, radio);
  2. Projetos de narrativa utilizando tecnologia VR (Virtual Reality);
  3. Plataformas narrativas web que utilizem ferramentas digitais para sincronizar e tratar conteúdo de forma a permitir novas formas de utilização e consumo.
  4. Que, podendo ter narrativas clássicas, sejam desenvolvidos numa lógica de distribuição (linear ou não linear) através da plataforma RTP Play e outras plataformas digitais.

 

Requisitos obrigatórios dos projetos

Os projetos deverão ser acompanhados dos seguintes elementos:

– Sinopse;

– Memória descritiva do projeto;

– Guiões piloto demonstrativos da estrutura narrativa;

– Descrição das plataformas tecnológicas;

– Plano de trabalhos e calendário;

– Protótipo do projeto narrativo, a considerar: trailer, animação digital, storyboards, wireframes);

– Nome do representante do projeto;

– Descrição da equipa de projeto, com a respetiva descrição de funções;

Curriculum vitae dos membros da equipa.

– Orçamento.

   

Quem pode participar? 

Poderão participar na presente consulta pessoas singulares maiores de 18 anos e coletivas que reúnam os seguintes requisitos:

– A qualidade de produtores independentes, na aceção do disposto na alínea r) do nº 1 do art.º 2 da Lei nº55/2012, de 6 de Setembro;

– Empresas de media;

– Agências de design, multimédia e jogos;

– Universidades, Institutos Politécnicos e outros estabelecimentos de ensino e formação;

 

Prazo para a apresentação de candidaturas

Os interessados poderão apresentar as suas candidaturas do dia 15 de Fevereiro e até às 12 horas do dia 2 de maio de 2016.

 

Modo de apresentação de candidaturas

No prazo acima referido, estará disponível no site da RTP (rtp.pt/conteudosmultiplataforma) uma página para receção de candidaturas.

 

Procedimentos a seguir

Após a análise dos projetos apresentados, a RTP fará uma pré-seleção, até 30 (trinta) projetos. Os proponentes pré-selecionados serão convocados durante o mês de Junho de 2016 para uma sessão de pitching/ apresentação presencial, tendo em vista a escolha final dos projetos que se enquadrem nos objetivos da consulta.

 

  1. SESSÃO DE APRESENTAÇÃO PRESENCIAL/PITCHING
  2. a) A apresentação durará 30 minutos por projeto e poderá haver um período adicional de perguntas e respostas;
  3. b) Além do representante do projeto, poderão comparecer na sessão de pitching seus autores, bem como outros colaboradores diretamente envolvidos;

– Será admitido o recurso a qualquer modalidade ou plataforma audiovisual na apresentação do projeto. Esta flexibilidade permitirá, também, avaliar o estado de desenvolvimento dos projetos apresentados.

 

  1. A AVALIAÇÃO DA RTP

Após concluídas as apresentações presenciais, a RTP procederá à escolha, de acordo com os seus exclusivos critérios editoriais, dos projetos que se enquadrem nos objetivos da consulta, iniciando-se procedimentos negociais com os candidatos nomeadamente no que respeita a contrapartidas financeiras, direitos de propriedade intelectual e prazos de conclusão.

 

Disposição final

A presente consulta, incluindo todos os atos subsequentes, não constitui qualquer promessa, compromisso, dever ou obrigação de contratação por parte da Rádio e Televisão de Portugal SA, nem configura qualquer modalidade de procedimento pré-contratual.

A RTP pode a todo o tempo anular a consulta, qualquer que seja a causa, não confere aos interessados quaisquer direitos, recursos ou ação.

A participação dos interessados na presente consulta implica o conhecimento e a aceitação integral e sem reservas do presente regulamento.

 

Lisboa,

Direção de Multimédia