Temas

Adoptly: app gamifica o processo de adoção de crianças como se fosse o Tinder

A ideia esteve inclusive disponível numa plataforma de crowdfunding… mas o resultado mostra que perturba mais do que entusiasma os utilizadores.

A ideia base que tornou o Tinder tão popular – swipe right, swipe left – tem sido utilizada numa série de outras app, com os mais variados temas. Se o sistema funciona para apps que pretendem facilitar a adoção de animais, aplicá-lo à adoção de crianças encontrou alguma resistência entre os utilizadores.

A app Adoplty pretende simplificar o processo de adoção de crianças usando a mesma mecânica, aparentemente reduzindo o processo a se uma criança é mais ou menos bonita. No entanto, o criador Alex Nawrocki defende que todos a aplicação funciona basicamente como “um agregador de dados pré-existentes de agências de adoção e assume os perfis que já foram legalmente aprovados”. No fundo, a app passa a ser um menú do que já existe, ao qual só terão acesso pais que tenham sido igualmente aprovados.

Segundo Nawrocki, as plataformas já existentes dependem também de filtros, como idade ou raça. O que a Adoptly pretende fazer não é mais do que simplificar o processo.

“Um processo mecânico não inclui moralidade. Uma mecânica é agnóstica. Só está a receber alguma resistência por causa da conotação do seu uso original, que foi o Tinder”.

Buzz do momento