Temas

Músicas de Prince regressam ao streaming (contra sua vontade) por decisão da Warner Bros.

Em 2015, o músico fez questão de retirar os seus temas de todas as plataformas streaming, porque queria proteger os direitos dos artistas.

Aquando da morte de Prince, tornou-se evidente que seria difícil (ou quase impossível) encontrar versões das canções do artista perdidas nas várias plataformas de streaming, como o YouTube ou o Spotify. A surpresa só aconteceu para aqueles que não sabiam que o cantor havia mandado retirar em 2015, deliberadamente, todos os seus temas destes meios, com vista a proteger os direitos dos artistas de receberem de forma legítima pelas suas produções criativas.

Só o TIDAL pareceu dar a Prince as garantias de proteção e rendimentos que o cantor concedia às suas canções.

Menos de um ano sobre a sua morte, a editora do autor de Purple Rain, a Warner Bros. Music, anunciou que 27 dos seus álbuns e algumas complicações vão voltar a estar disponíveis em serviço como a Apple, Spotify, Amazon, Deezer ou Google Play. É que, embora Prince tenha feito declarações públicas dizendo por que retirou os temas, nunca deixou escrito o seu desejo.

As decisões cabem assim aos representantes legais que gerem o património deixado pelo ícone dos anos 80. Foi esse estate que decidiu igualmente o fim do contrato com o TIDAL e que fizeram novo contrato com a Warner Bros. Music.  Em comunicado, o diretor da Warner Bros., Cameron Strang, disse que “Prince gravou as suas músicas mais influentes e populares durante o tempo que trabalhou com a Warner Bros. e nós percebemos a responsabilidade de salvaguardar o seu incrível legado. A Warner Bros. está entusiasmada por trazer a música de Prince para os milhões de fãs em todo o mundo, via streaming”.

Desde a noite dos Grammys – em que um dos momentos teve uma homenagem a Prince – que já é possível ouvir os temas nestas plataformas de streaming.

 

 

Buzz do momento