Videoclipes

Prana – Não Te Dás a Ninguém

“Não Te Dás a Ninguém” avança a chegada do terceiro álbum de originais dos Prana, que sucede a Amor e Outros Azares. O tema retrata o antagonismo entre atração e fatalidade, e a banda tenta jogar com conceitos muitas vezes distantes, como o rock e a eletrónica “É uma metáfora que descreve aquelas situações em que vemos ‘perigo’ escrito em todo o lado, mas não conseguimos não seguir. Um braço de ferro e de seda, da sedução.”

A tensão musical manifesta-se numa toada vibrante, em jeito de coro, com um crescente rítmico marcado por uma guitarra hiperativa que encontra na bateria, com tonalidades mais eletrónicas, o seu circuito energético. “Se não me queres, o que queres de mim” exprime toda a matéria e energia da música. Os Prana percorrem também um novo universo, novas formas de vida, em que buscam unificar o cinema e a música.

O tema vem acompanhado de um videoclipe ilustrativo com a estética neo noir. Se, por um lado, explora os recursos de iluminação destacando aspetos das personagens e alimentando a tensão no espetador, por outro, através de uma aparente ação arbitrária, tem o poder de estabelecer a relação entre as personagens e as suas ruturas. A letra dá o mote para este tipo de estética debruçando-se sobre uma temática mundana de protagonistas arruinados pelo fatalismo e pela injustiça quotidiana.

O vídeo foi produzido pela equipa de Ricardo Leite, que, entre outros trabalhos, adaptou com sucesso a narrativa de Rui Zink, A Instalação do Medo, para a grande tela. A curta-metragem foi galardoada pela Academia Portuguesa de Cinema com o prémio Sophia 2016 e esteve em exibição em vários festivais de cinema no país e no estrangeiro, como o Berlin Student Film Festival, em março, e, por estes dias, o Short Film Corner, em Cannes.