Especiais

PORTO/POST/DOC 2018

 

A Antena 3 esteve no Porto/Post/Doc com emissões especiais a partir da praça em frente ao Rivoli. Emissões especiais com Ricardo Sérgio e Teresa Vieira.

Sábado | 24 de novembro | 15h – 17h 

Conversas com Dario Oliveira, Louis Myles e  Ernesto Honesto, David Pinheiro Vicente e Duarte Coimbra.

 

Segunda-feira | 26 de novembro | 16h – 19h 

Conversas com algumas das realizadoras do Cinema Novo (Mariana Santana, Laura Marques, Rita Ornellas, Inês Alves, Maria Ganem e Anabela Roque), Little Friend e Matias Piñeiro.

 


A programação do Porto/Post/Doc divide-se pelo Teatro Municipal do Porto – Rivoli, Cinema Passos Manuel, Cinema Trindade, Planetário do Porto – Centro Ciência Viva, Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e Escola das Artes – UCP. 

Centrado no tema Ficções do Real, a edição deste ano pretende mostrar que a ficção é também uma forma de construir o real. Neste contexto, destaque à retrospectiva integral do casal António Reis e Margarida Cordeiro e aos três debates que marcam o Fórum do Real. 

Ainda Tenho Um Sonho ou Dois – A História dos Pop Dell’Arte é o mais recente documentário com o carimbo Antena 3 e irá passar pela tela do Porto/Post/Doc. O documentário é exibido no dia 24 de novembro, no Porto, no cinema Passos Manuel, às 22h.

Olhar atento ainda para a secção Cinema Falado que, em 2018, apresenta uma selecção heterogénea, que, de um lado, entra num diálogo directo com o universo das artes visuais, e, por outro, se aproxima de aspectos específicos da cultura portuguesa: de Paulo Branco às conservas e aos pescadores.

O Porto/Post/Doc apresenta nesta secção a estreia mundial de Levantados do Chão, de Daniel Blaufuks. O realizador e artista visual estará presente para apresentar a sessão que inclui ainda a estreia internacional de Juderein. A transdisciplinaridade dos autores estende-se a outros filmes e sessões da secção: Sombra Luminosa, de Mariana Caló e Francisco Queimadela, Extinção, de Salomé Lamas, On Remote Places, de Rui Manuel Vieira, e O Laboratório, também de Rui Manuel Vieira em parceria com Fernando José Pereira.

Destaque também para a estreia mundial de Portugal Tem Lata, documentário de Rui Pregal da Cunha, sobre a indústria da conserva em Portugal, e para Terra Franca, da realizadora portuguesa Leonor Teles.

Geni (estreia mundial) e Chico Fininho são ambos olhares sobre a cidade do Porto mas em épocas diferentes: o primeiro mais actual e o segundo rodado nos anos 80, com Vítor Norte como protagonista. Uma reposição em sala história para a cidade e a para música portuguesa.

Deux, trois fois Branco, documentário de Boris Nicot sobre o produtor português Paulo Branco, também será exibido no âmbito da secção Cinema Falado. Aliás, Paulo Branco estará presente no Fórum do Real para debater a produção cinematográfica a 28 de Novembro.

A programação, que integra ainda uma competição internacional, uma secção de documentários de música, programação infantil e escolar, sessões especiais no planetário e diversos focos e curadorias, pode ser consultada em www.portopostdoc.com.