• Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    01

    The Gift

    Big Fish

    Em primeiro lugar, está uma canção que segundo os próprios autores é uma “epopeia do efémero, de como aproveitar cada momento que a vida nos oferece”. Chama-se “Big Fish” e pertence aos The Gift. É o terceiro single do álbum “Altar”, todo ele produzido pelo mítico Brian Eno. Cheia de coros épicos, “Big Fish” só quer fazer-nos dançar. Em entrevista ao site Pop Matters, Nuno Gonçalves explicou que o ritmo foi a grande preocupação na composição deste “Big Fish”. O otimismo e o movimento são os protagonistas da canção. Dancemos, então.

    “Big Fish” – The Gift: a melhor canção nacional de 2017, para a Antena 3.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    02

    Orelha Negra

    Skylab

    Estamos quase a conhecer qual a melhor música nacional de 2017 para a Antena 3. Já sabemos que “Hemma”, de Surma, está em terceiro lugar, e agora ficamos a saber que em segundo está…”Skylab”, dos Orelha Negra. O tema faz parte do muito aguardado terceiro álbum da banda, e é uma das canções mais funk do trabalho. Já se sabe que esta Orelha é perita em “digging” pelas pérolas do passado, e a receita voltou a funcionar. Desta vez a nostalgia viaja até aos anos 80 e trouxe os sintetizadores espaciais. “Skylab” conta com o habitual sample certeiro a fazer o papel de vocalista e tem qualquer coisa de Daft Punk. É um dos mais brilhantes momentos de um álbum pelo qual esperámos e desesperámos… mas que finalmente chegou.

    A espera valeu a pena… Skylab leva os Orelha Negra ao segundo lugar na contagem das melhores canções nacionais de 2017. Uma das escolhas da Antena 3 para o último álbum da banda… um disco que, sem surpresas, também vai estar em destaque na lista dos melhores álbuns… mas isso fica para sexta-feira.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    03

    Surma

    Hemma

    E chegámos ao pódio…Depois dos Ermo, continuamos na experimentação eletrónica, mas mudamos radicalmente de tom. Quem leva a medalha de bronze na lista de “Melhores Canções Nacionais do ano” para a Antena 3 é “Hemma”, de Surma. Foi o primeiro single do álbum “Antwerpen”, e uma homenagem da cantora à avó, que tem o mesmo nome. É também o título de um filme que marcou Surma durante uma viagem pela Escandinávia. A canção enreda-se em envolventes e delicadas malhas de pop eletrónica, rica em detalhes e ruídos escolhidos a dedo. Surma inventou uma línguagem própria para as suas canções, e “Hemma” é um dos mais belos exemplos dessa identidade que viaja entre a delicadeza e a fortaleza.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    04

    Ermo

    ctrl + C ctrl + V

    É de certa forma irónico que uma canção chamada “Ctrl C + Ctrl V”, atalho de teclado para copiar e colar, não se pareça com nada do que tem vindo a ser feito. É o primeiro tema a ser retirado do álbum “Lo Fi Moda”, dos bracarenses Ermo. A faixa apresenta-nos a dupla em experimentação eletrónica, a quebrar fronteiras sem perder de vista o formato canção. “Ctrl C + Ctrl V” é poderosa e desesperada, quer na melodia de percussão incisiva, quer na letra de crítica acutilante e assertiva. Ficou mesmo à beira do podium, foi por pouco…Uma das nossas insistências em 2017… de Braga para o mundo… Ermo com Ctrl C + Ctrl V.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    05

    Benjamim & Barnaby Keen

    Terra Firme

    Benjamim e o britânico Barnaby Keen lançaram “1986”, um disco que navega entre o português e o inglês. No segundo single, encontram-se em “Terra Firme”. Uma canção de protesto, inspirada pelos 30 anos sobre a morte de Zeca Afonso, que quer ser uma arma contra a indiferença, a alienação e contra o medo do futuro… que impede o presente. “Porto seguro é não ter medo”, canta Benjamim, com Barnaby Keen como segunda voz, e ainda a assegurar vários instrumentos… com o saxofone como protagonista. Este é o single em português que sucede a “Warm Blood”, tema que está também na contagem, no vigésimo nono lugar. “Terra Firme” abre o nosso Top Cinco de Melhores Canções nacionais de 2017.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    06

    Manel Cruz

    Ainda Não Acabei

    Manel Cruz passou o ano entre palcos. A solo e em colaborações, a tocar canções do seu repertório mais antigo e mais recente, dos vários projectos que vai criando. Pelo meio, um inédito: chama-se “Ainda não acabei” e em menos de dois minutos explica porque é que a vida não vale a pena… e, simultaneamente… porque é que a vida vale mesmo a pena. O refrão chega só quando a música está quase a terminar, porque Manel Cruz nunca foi artista de cumprir normas estabelecidas. Na letra e no tom, “Ainda não acabei” soa a aperitivo. A boa notícia é que Manel Cruz ainda não acabou, resta saber se 2018 vai trazer continuação a este prefácio.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    07

    Luís Severo

    Escola

    Luís Severo lançou este ano um álbum homónimo. Um disco sobre o amor e Lisboa para onde Severo se mudou há pouco tempo. A “Escola” fala de tudo isso, e ainda acrescenta uma nostalgia irónica. São as memórias de quem tem a certeza que o tempo de escola não é o melhor da vida (a não ser que o resto da vida seja mesmo muito mau). Esta “Escola” desencantada é servida sobre o violino de Tomás Wallenstein, a acentuar a velocidade com que as dores de crescimento chegam e passam. Luís Severo mudou-se para Lisboa e regressou “À escola”, inspirado por uma nostalgia irónica que nos contagiou ao longo de 2017.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    08

    Slow J

    Casa

    “Casa é o mundo inteiro” diz Slow J nesta canção retirada do álbum “The Art of Slowing Down”. A frase serve mais ou menos de resumo da mensagem, e do espírito de mistura que Slow J gosta de representar. É hip-hop a ser dançado em ritmo de semba, uma casa de portas abertas, de quem não tem complexos por não ter raízes fixas. Pelo contrário, aproveita o melhor que a diversidade lhe pode trazer. Lisboa e Luanda, semba, fado, hip-hop, e histórias de família. Cabe tudo dentro desta casa. Portuguesa, com certeza…ou se calhar até não. É a segunda canção de Slow J na contagem, ele que está também no décimo primeiro lugar com “Às vezes”.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    09

    S. Pedro

    Joaquim

    Em 2017, Pedro Pode, ou S. Pedro, decidiu dar um novo início ao álbum “Fim”, disco originalmente editado em 2016. É de lá que sai “Joaquim”, que chega ao número nove da contagem. É uma canção sobre a morte dos sonhos, e a consequente morte da personagem: Joaquim, um nome que representa muitos outros. Ele queria ser piloto e acaba a pôr o preço às promoções e a atender reclamações. Quem se distrair da letra pode dar por si a trautear a melodia leve e o assobio divertido. À Antena 3, o próprio S. Pedro – ex-vocalista dos doismileoito – confessava que o objectivo era tornar o assunto “mais tolerável”. Para nós, o objectivo foi cumprido… com distinção.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    10

    Duquesa

    Better Men

    Depois de Ra-Fa-El ocupar o vigésimo lugar com “Caught By Chance”, o vocalista Nuno Rodrigues ocupa o décimo com o projeto Duquesa e o tema “Better men”. Faz parte do álbum “Norte Litoral”, e é uma canção de amor, servida em dengosa melancolia indie-pop, com direito a solo de saxofone, ao melhor estilo anos 80. No videoclipe, Duquesa vai mais longe nas referências, e evoca a época dourada da pop literalmente: com glitter e platinados.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    11

    Slow J

    Às Vezes

    Single do álbum “The Art of Slowing Down”, conta com a participação de Nerve, e destrói o tabu da fragilidade masculina no hip hop.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    12

    The Legendary Tigerman

    Fix of Rock'n'Roll

    Foi você que pediu uma dose de rock and roll? The Legendary Tigerman está cá para isso. O homem-tigre tem novo álbum no próximo ano, mas já lançou um primeiro single. Chama-se “Fix of Rock and Roll” e está no décimo segundo lugar.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    13

    Moullinex

    Work It Out

    E agora, a segunda música de Moullinex na contagem. Ele estava em vigésimo segundo lugar com “Love Love Love”, e está no décimo terceiro com “Work It Out”. Conta com a participação de Fritz Helder e com o funk que une os dois artistas.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    14

    Valete

    Rap Consciente

    Valete nunca foi homem de se conter, e não era agora que ia se. Aqui, mostra-se em guerra aberta ao rap piroso e fútil. Os alvos directos nunca foram revelados, mas que houve especulação…isso houve.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    15

    Mazgani

    The Traveler

    Segue a contagem das Melhores Músicas Nacionais para a Antena 3. Agora, encontramos Mazgani, com “The Traveler”: diz Mazgani que é uma canção que “talvez seja a história de um viajante que se dirige para uma terra que se vai afastando”.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais

    16

    Éme

    Puxa a Patinha

    “Puxa a Patinha” é originalmente de 2015, renasceu para o novo disco do músico, e tem lá dentro histórias de emigração da geração atual.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    17

    Eden Lewis II

    Apologize

    Faz parte do primeiro EP de Eden Lewis II (The Second), que se chama Ultra Funk.

    Um nome que podia muito bem descrever “Apologize”.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais

    18

    Língua Franca

    Génios Invisíveis

    Junta-se o hip hop de Portugal e do Brasil com o colectivo Língua Franca, e a faixa “Gênios Invisíveis”.

    Está tudo no título: é uma canção sobre a luta dos artistas pelo reconhecimento.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    19

    Paraguaii

    Straight or Gay

    Faz parte do disco Dream About The Things You Never Do, e quer despertar o corpo para a dança. A mensagem é de liberdade.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    20

    Ra-Fa-El

    Caught By Chance

    O guitarrista dos Glockenwise lançou-se a solo, e aventurou-se no dream pop com “Caught By Chance”. Além da guitarra tocou e compôs todos os instrumentos da canção, menos a bateria.

    A voz é do companheiro de banda, Nuno Rodrigues.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    21

    Luís Severo

    Boa Companhia

    Segue o romance. Luís Severo canta as preocupações de um amor em crescimento.

    A canção chama-se “Boa Companhia” e faz parte do álbum homónimo editado este ano por Severo.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    22

    Moullinex

    Love Love Love

    Uma canção que diz logo ao que vem: chama-se “Love Love Love”, é de Moullinex, e celebra a euforia do amor.

    O tema faz parte de Hypersex e tem o groove como arma de expressão massiva.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    23

    Valas feat. Slow J

    Alma Velha

    Falando em artistas e canções que se movem nas areias do hip-hop, mas que lhe fogem aos rótulos: Valas lançou este “Alma Velha” com a colaboração de Slow J e a produção de Lhast.

    Faz parte do próximo álbum de Valas.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    24

    PZ

    Mais

    Vem directamente do Império Auto-mano.

    Conta com letra irónica sobre batida minimal, com direito até a solo de sintetizador. É hip-hop, mas nem tanto.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    25

    Da Chick

    Call Me Foxy

    Da Chick sente-se foxy, é assim que quer ser chamada, e faz por isso.

    “Call Me Foxy” segue o funk sensual e confiante, e está em 25.º lugar.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais

    26

    Rosemary Baby

    Don't You Wanna Know

    “Don’t You Wanna Know” faz parte do álbum Timeless e representa bem o carácter solarengo do disco.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais

    27

    DISCOTEXAS Band

    Family Affair

    A editora Discotexas celebrou este ano o 10.º aniversário com o lançamento da primeira faixa original Discotexas Band.

    Chama-se “Family Affair” e promove a inocência, o groove, e a amizade.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais

    28

    Benjamim & Barnaby Keen

    Warm Blood

    Benjamim e Barnaby Keen conheceram-se em Londres e decidiram lançar um álbum bilingue, em conjunto.

    “Warm Blood” foi o single que o apresentou.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    29

    Frankie Chavez

    Whatever Happened to Our Love

    Em 2017, Frankie Chavez lançou o álbum Double or Nothing e dividiu-se entre a paternidade recente, o rock e o blues.

    “Whatever Happened to Our Love” foi o segundo single.

  • Melhores do Ano 2017

    Canções Nacionais


    30

    D'Alva feat. Sir Scratch

    Amor Missão

    Começamos a contagem das Melhores Canções Nacionais do ano com amor e esperança.

    Os D’Alva juntaram-se a Sir Scratch neste single criado à frente de toda a gente, em streaming.