O que têm em comum uma tia de Cascais e um gangster rapper do bairro da Madorna? Foi o que descobrimos em mais um “Eu Nunca”.