‘3 Mulheres’ é uma série de ficção que, a partir das biografias e da intervenção cultural e cívica da escritora Natália Correia (Soraia Chaves), da editora Snu Abecassis (Victoria Guerra) e da jornalista Vera Lagoa (pseudónimo de Maria Armanda Falcão – Maria João Bastos), recorda os últimos anos do Estado Novo entre 1961 e 1973, do início da Guerra Colonial à véspera da Revolução de Abril.

Tudo começa dias depois de Louis Armstrong ter tocado no Monumental, em Lisboa, e se desenrola entre os lápis vermelhos e pretos da censura e os novos recrutas da PIDE. O realizador Fernando Vendrell transformou uma ideia original de Elsa Garcia para retratar a vida, a história e os percursos cruzados destas três mulheres muito importantes e que, mesmo sem serem militantes, marcaram muito a sociedade portuguesa na sua época. Duas escritoras e uma editora, com inúmeras identidades no trabalho, no amor, na política. Três mulheres que são um exemplo de coragem e compromisso com os tempos futuros de um país e de uma sociedade.

«A Vera Lagoa e a Natália Correia eram das mulheres mais bonitas de Lisboa. Nos anos 1950, uma descida delas do Chiado fazia parar os transeuntes, os homens ficavam boquiabertos, eram muito marcantes. Eram amigas e diferentes. A Snu também era um bocadinho diferente, porque era uma nórdica que veio para Portugal. A ideia base da série é que elas fazem dez anos de diferença umas das outras e a série dura dez anos da vida delas.» Fernando Vendrell

 

 

No primeiro episódio:

1961

A edição e publicação de “Cântico do País Emerso”, de Natália Correia pelo escritor e editor Luiz Pacheco. O lançamento ocorre no primeiro bairro da lata de Lisboa, o Bairro da Alegria. Este lançamento é um gesto estético e político numa altura em que o regime ditatorial que governa o país endurece posições.

A visita da jovem nórdica, Ebba Merete Seidenfaden, de alcunha Snu – em dinamarquês “esperta”- ao país do marido, Vasco Abecassis. Portugal, um país periférico, com uma guerra colonial que acaba de eclodir, e a viver sob um regime ditatorial, fá-la redobrar a atenção com que escuta e forma opiniões. Para isso contribuirá a observação que faz do próprio ambiente dos Abecassis, desde as empregadas (o filho de uma cozinheira parte para a guerra em Angola) ao círculo social, diversificado mas elitista.

Mariano, um jovem sem os estudos concluídos, protegido por um Padrinho que trabalha na Censura, candidata-se, recebe instrução e entra para os quadros da PIDE. Prisão do jornalista e professor José Manuel Tengarrinha. Maria Armanda Falcão, sua mulher, assiste à devassa da sua casa pela PIDE.